"SER CRISTÃO É TER MENTE E CORAÇÃO DE CRISTO".



sábado, 12 de agosto de 2017

“Batismo com o Espírito Santo”

Batismo com o Espírito Santo
“E recebereis o dom do Espírito Santo. Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar” (At 2.38,39).

Amados irmãos, o dom do Espírito Santo não se restringe apenas àquelas pessoas no dia de Pentecostes. Ele é oferecido e prometido também a nós, aos nossos filhos e a “todos que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar” (At 2.39). Temos no Novo Testamento o relato sobre pessoas a quem o Espírito Santo veio, pessoas sobre quem Ele desceu, ou que O receberam (At 2). Qual foi o resultado prático disso? O resultado foi uma explosão de louvor, de adoração, de gratidão e amor a Deus. Isso em essência significa que eles ficaram conscientes da chegada, por assim dizer, do Espírito do Senhor, dando-lhes certo sentido da glória de Deus e Seus propósitos. Eles ficaram exultantes por integrarem a Igreja, “corpo de Cristo. Quando o Espírito Santo vem sobre nós, temos essa experiência inicial de percepção da glória, da realidade e do amor de Deus, e experimentamos uma “alegria indizível e cheia de glória” (1Pe 1.8). Certamente teremos outras experiências, mas essa primeira chamamos de “batismo com o Espírito Santo” (At 1.5). É por ele que notamos a diferença entre crer, aceitar o ensino bíblico, exercitar a fé – e ter a consciência e a experiência dessas verdades de uma maneira surpreendente, notável, transformadora. Nós vemos isso no testemunho dos irmãos na Igreja Primitiva. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos” (At 2.42-47). Amém!

Rev. José Oliveira Filho

Igreja Presbiteriana do Brasil no Champagnat
Rua Desembargador Otávio do Amaral, 885 – Curitiba/PR
(41) 3023-5896
Pastor Efetivo: Rev. Luiz Eduardo Pugsley Ferreira
Pastor Auxiliar: Rev. José Rodrigues de Oliveira Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário